Trabalho de força para idosos

A importância do trabalho de força para idosos

Sabemos que a força é uma das mais importantes valências física. A perda ou diminuição dela, pode avançar até que uma pessoa idosa não possa realizar mais as atividades comuns da vida diária, tais como tarefas domésticas de levantar-se de uma cadeira, varrer o chão ou jogar o lixo fora. Logo, é importante manter a força conforme envelhecemos, porque ela é vital para a saúde, para a capacidade funcional e para a vida independente.

Sob condições normais, o desempenho da força apresenta o seu pico entre 20 e 30 anos, após esse período ela permanece relativamente estável ou diminui ligeiramente durante os 20 anos seguintes. Aos 60 anos ocorre uma diminuição mais brusca, sendo nas mulheres as quedas mais dramáticas. A partir dos 70 anos, esta queda se torna ainda mais brusca. A magnitude depende do sexo e da musculatura específica. O envolvimento de longo tempo com o treinamento de força parece compensar esta perda e parece aumentar a capacidade da força absoluta efetiva, porém, os declínios ocorrem até mesmo em levantadores de peso, sendo este um processo fisiológico natural.

Existem diversos fatores que contribuem para a perda da força muscular com a idade. Alterações músculo-esqueléticas, acúmulo de doenças crônicas, medicamentos necessários para o tratamento de doenças, alterações no sistema nervoso, redução das secreções hormonais, desnutrição e atrofia por desuso são os principais fatores.

Alteração músculo-esquelética, Sarcopenia tem sido sugerido que a diminuição da massa muscular é o principal fator para a redução da força com o avanço da idade. Essa diminuição foi denominada de sarcopenia. O termo vem do grego sarkos (carne) e penia (pobreza) e foi adotado para caracterizar esta síndrome. A idade somente parece não afetar a qualidade das contrações musculares quando esta é equilibrada pela massa muscular. Esta afirmação confirma o fato de que o principal fator de redução da força com a idade é a sarcopenia.

Outra patologia que aparece com a idade e vale a pena ser ressaltada é a osteoporose. Normalmente é iniciado com um processo denominado osteopenia, que acontece após os 30 anos na maioria dos indivíduos, dependendo de alguns fatores, externos e\ou internos, esse processo pode se agravar dando início a osteoporose, problema este como o nome já diz deixa o osso poroso tornando-os mais fraco e quebrando com facilidade. Essa doença é encontrada com maior freqüência no público feminino, devido a queda de hormônios com o decorrer da idade, deficiência nutricional, cigarros, consumo de álcool, entre outros.

Visto a magnitude do problema vários estudos feitos com idosos, comprovam a eficácia do treinamento de força na melhora das capacidades físicas dessa população e conseqüentemente na melhora da qualidade de vida de maneira geral.  Em estudo específico feito no membro inferior, na região do quadríceps o grupo estudado desenvolveu um aumento de força máxima no membro de 61% para 374%. Os autores correlacionam este fato a uma melhora da velocidade de caminhada que, segundo suas conclusões ocorreram devido a melhora da potência muscular localizada do quadríceps.

Seguindo informações, vamos chacoalhar o esqueleto e alavancar os músculos!!!